Era ele. - Parte II

quinta-feira, janeiro 28, 2016



Depois do aeroporto, ele a levara para sua casa. Ele, sempre falando, fazendo planos, empolgado. Ela, sempre sorrindo. Apenas sentindo. Quando chegou à casa dele, se sentiu à vontade na mesma hora. Largou suas coisas, caiu no sofá é só lembrou no tanto que estava com sono e fome. Quis tomar um banho, enquanto ele cozinhava alguma coisa. Ela tinha levado os seus pijamas, mas sabia muito bem que roupa queria usar para dormir: aquela camisa preferida dele que ele sempre usava. E claro, ele a emprestou.

Quando terminou o banho, estava com duas vezes mais fome. E o cheiro estava maravilhoso. Então vestiu a camisa dele, que tinha ficado enorme nela obviamente, e foi para a cozinha. Então ela o viu. Descalço, cantarolando um reggae desconhecido e cozinhando. Ela se apaixonou de novo.

Depois de uns minutos o observando, ele virou e a encontrou. Descalça, o cabelo molhado e sua camisa. O que ela sentiu quando seus olhos a olharam de baixo para cima, não soube descrever. Ninguém nunca saberá como descrever. Ele apenas sorriu, aquele sorriso misterioso que ela mesmo morando tão longe dele, conhecia. Ele tinha gostado.

A tensão no ar era inconfundível. Enquanto comiam, eles apenas ficaram se olhando. Ele estava sempre sorrindo. Ela envergonhada e faminta demais para falar alguma coisa.  Lavou os pratos quando terminou de comer, mesmo odiando esses serviços domésticos. Era o trato: ele cozinhava, ela limpava. Ele era o mesmo. Encostado no balcão da cozinha, fazendo piadas sem graça enquanto ela organizava a cozinha. Ela se apaixonou de novo.

Foram para a sala. Ela se esparramou no sofá, e por um momento achou que estava em casa. Fechou os olhos e foi absorver as últimas horas.       ‘’Que loucura, ontem eu estava na minha cidade, ansiosa, com medo, fazendo as malas. Hoje estou aqui, com ele.’’ Pensou. Ela não lembra quanto tempo dormiu, mas foi desperta por uma eletricidade que a fez arrepiar. Ele estava sentado ao lado dela, as suas pernas estavam no colo dele, enquanto ele acariciava as suas coxas. Os olhos grudados na televisão, assistindo algum seriado idiota que ele insistia sempre para ela assistir. Então ela se apaixonou de novo.


0 comentários:

Postar um comentário