Vestibular: um trampolim para o sonho

segunda-feira, janeiro 25, 2016

Olá pessoal, como vocês estão? Começo hoje falando sobre um assunto que mexe com a cabeça da maioria dos jovens - e de pessoas mais velhas também: o vestibular. Nessa semana eu tive uma das melhores notícias da minha vida: fui aprovada em Pedagogia, na USP. Para quem não sabe, a Universidade de São Paulo é uma das mais concorridas do país. Consegui minha vaga por meio do Sisu: um programa de entrada para as faculdades utilizando as notas do Enem. Sim, percorri um longo caminho antes de conseguir minha aprovação. Não, o vestibular não define quem nós somos. Não, não podemos desistir dos nossos sonhos. Por conta das inúmeras dúvidas que sei que vocês tem, decidi fazer um guia falando um pouco sobre como me organizei para estudar. Além disso, deixarei no final do post uma mensagem de motivação. Espero que gostem!

1 - Tenha consciência de como você pode conseguir passar na prova


Quem passa no vestibular? Quem tem maiores oportunidades e quem dedicou mais tempo a estudar os assuntos que caem na prova! Não, o vestibular não é sobre quem é o mais inteligente. Ou quem é o mais esforçado. Claro, ambas características estão inclusas no sucesso da aprovação, porém não são os fatores determinantes. Há pessoas inteligentes e esforçadas que não conseguem se classificar. E isso não se deve ao fracasso delas. O vestibular, como um todo, é um sistema. Infelizmente vivemos num país socialmente desigual e nem todos os alunos possuem as mesmas oportunidades. Assim, temos que nos adequar ao que é necessário a "chegar lá". Portanto, tenham sempre em mente: "se minha hora não chegou, é porque eu não estava totalmente preparado para a prova ainda. A vez do outro chegou, porém a minha está por vir". Não desistam na primeira. Nem na segunda. Ou na terceira. Vocês só devem parar de correr atrás quando alcançarem o objetivo de vocês, ok? Lembrem-se que TUDO serve de aprendizado, experiência e evolução, e que estudo NUNCA é perda de tempo. Acreditem: a sensação de dever cumprido do final compensa todo o sacrifício anterior.

2 - Decida se estudará por conta própria ou se fará cursinho


Acredito que os dois métodos funcionam. Eu fiz cursinho por um ano e minha experiência foi muito boa. Consegui refletir, nesse período, sobre o que eu realmente iria prestar e amadureci também. Além disso, aprendi a estudar de maneira mais direta e focada. No caso, cursinhos costumam ter mensalidades caras, porém, há muitas universidades públicas que disponibilizam aulas para o pessoal de baixa renda ou que precisa desse tipo de oportunidade. Na minha cidade, por exemplo, o cursinho da Unesp é bem procurado. Assim, pesquisem na cidade de vocês se há uma alternativa parecida. Ademais, procurem concursos de bolsas para conseguirem desconto em locais particulares. É uma outra opção também.

Porém, se escolherem estudar "por conta", pesquisem sites, blogs ou canais do YouTube que os auxiliem. A internet é uma ótima aliada nesse aspecto. Além disso, é necessário ter uma rotina de estudos - que é o assunto do próximo tópico rs. É importante ter em mente que, em casa, a atenção e o foco devem ser multiplicados. Por isso, reservem um local em silêncio e com boa iluminação para passarem o tempo de estudo. Separem, ainda, uma mesa - tipo de escritório - e uma cadeira confortável para isso. Estando num espaço confortável e agradável o processo se desenrola de forma mais prazerosa. Acreditem!

Obs.: Vale decorar o cantinho de estudo com quadrinhos com frases motivacionais (há pôsteres no tumblr) e tabelas para lembrar dos assuntos vistos!

3 - Crie um planejamento já!

Quanto maior a organização, maior o aproveitamento dos estudos. Crie um plano. Nele, coloque o curso que é pretendido, a faculdade escolhida, os vestibulares que serão prestados e suas respectivas datas e valores. Além disso, adicione a grade de matérias e os horários de estudo, as atividades do cursinho ou da escola. Enfim, tudo o que é necessário colocar em prática durante o ano. Utilize, por exemplo, uma tabela do Excel. Para a melhor visualização, criei uma:



Ademais, limitem o tempo que será usado no dia para estudar. No meu caso, eu fazia cursinho à noite, então reservava a parte da manhã para me exercitar e descansar (isso é importantíssimo!) e a tarde para ver as matérias do dia. No total, estudava umas 3 horas (sem contar as aulas convencionais). E SEMPRE estudava revendo a matéria do dia (para quem estuda de manhã ou à tarde) ou do dia anterior (para os estudantes noturnos) e fazendo MUITAS LISTAS DE EXERCÍCIOS. Além disso, estudava durante uma hora e parava. Eu andava, alongava as costas, comia uma fruta, tomava uma água e retornava. Isso dava um total de 10 a 15 minutos de intervalo. Também limitava a quantidade de matérias lidas. Ficava sempre entre duas e três por dia. Alternava durante os dias da semana e focava naquelas que eu tinha mais dificuldade - como exatas, por exemplo. É importante dar uma atenção maior às matérias que são "barreiras" para nós! E não se esqueçam: reservem um dia apenas para o descanso. É importantíssimo para não acabar se estressando.

4 - Utilize a internet a seu favor!
A internet é um mar de informações. Em época de vestibular, acreditem: ela pode ajudar muito! No YouTube, por exemplo, há canais incríveis de professores e cursinhos que disponibilizam aulas e conteúdos gratuitamente. Eu estudei por vários desse tipo e recomendo. Os que me ajudaram foram: Descomplica, Kinapse, Tá Lembrando? (inclusive o Rafa foi meu professor rs), Aulalivre.net, Aula De, PENSI, Stoodi, Me Salva!, O Kuadro, Tenho Prova Amanhã, Mundo Edu, Projeto X, Nerckie (matemática), Biologia Total (Prof. Jubilut), Matemática com Prof. Gui (o site dele tem listas de exercícios bem bacanas), História com Prof. Rodolfo Neves, Física Total (Prof. Ivys Urquiza) e Química em Ação (Prof. Paulo Valim). Se algum passou despercebido e não coloquei na lista, me desculpem. Porém, acredito que listei os mais marcantes para mim. Minha dica é: assistam às vídeo-aulas desses canais e acompanhem os sites e/ou as páginas das redes sociais. Vale muito a pena ficar "antenado" e os professores dão dicas valiosas!

Obs.: Em horário de estudo, coloquem o celular no modo "avião". É importante ter total concentração no momento e deixar as redes sociais de lado.

5 - Tenha em mente um plano B


Algo que eu acho uma questão séria é a visão de que o vestibular é nossa última oportunidade da vida. Não, gente, não é. O vestibular é apenas uma prova para entrarmos numa determinada faculdade. Sei que é difícil visualizá-lo desta forma, mas é necessário. Se vocês não passaram da última vez que prestaram, não se desesperem. Ainda há outras chances. Lembrem-se que a nota do Enem, por exemplo, pode ser utilizada para outros programas além do Sisu, como o ProUni e o FIES. Além disso, o Sisu abre vagas no meio do ano e muitas universidades possuem vestibular de inverno. Listas de espera "rodam" muito! Isso ocorre porque as pessoas normalmente não se decidem por um único lugar e esperam sair todos os resultados das provas que prestaram. Portanto, não percam a esperança. Não passaram de nenhuma forma? Respirem e se preparem para mais um ano de estudo. Mudem sua rotina, comecem a praticar um esporte (eu acho algo importantíssimo para não ter estresse!), uma atividade prazerosa ou mudem seu local de estudo. Defendo a mudança de cursinho, para não cairmos na rotina e sentirmos "novos ares". Ademais, em último caso, há as faculdades particulares. Não que elas sejam inferiores, mas sabemos a experiência é diferente de estudar numa universidade pública. Sei que é devastador não encontrar nosso nome na lista de chamada - isso aconteceu comigo ano passado, acreditem -, mas não podemos desistir de forma alguma. Nunca retrocedemos quando estudamos. Apenas evoluímos e melhoramos nossos erros!

E o resultado... Está por vir!


Essa foto é a do meu trote - e de outros alunos também rs - e ela transparece bem o sentimento que tive ao saber que passei. Foi um misto de felicidade e tranquilidade. Senti realmente que o tempo dedicado aos estudos valeu a pena. Foi difícil e cansativo? Foi. Mas foi muito proveitoso também. Sei o quanto a pressão da nossa família e da sociedade para "virarmos alguém" é horrível. Mas uma coisa eu falo: estudem por vocês. Façam o que vocês REALMENTE gostam. E se o curso for concorrido, não duvidem da própria capacidade que temos. A nossa vez pode demorar a chegar, pode nos decepcionar, mas ela chega! E lembrem-se: faculdade só define a nossa futura profissão (ou nem isso), e não quem realmente somos. Se não der certo, temos uma vida toda para recomeçar. 

E vocês? Já passaram no vestibular? Como foi a experiência? Contem para nós nos comentários!

Espero que tenham gostado, 

Isabela.

You Might Also Like

0 comentários

Youtube

Instagram