terça-feira, agosto 18, 2015

# #Feelings

#Feelings: SOBRE NÃO AMAR QUEM UM DIA TE AMOU

Conversar sobre o passado me fez lembrar de uma conversa arquivada no facebook há dois anos, sim, há dois anos que não converso com você, desde outubro daquele ano, desde o dia que você me abriu os olhos para o mundo, naquela época eu não compreenderia, mas ao reler eu compreendo.

Não sou aquela garota que tem medo do mundo, aliás essa nunca fui eu. Sempre tive coragem para assumir quem eu sou e quem eu amo. Mas nunca fui de perceber quem me amava, aliás nunca achei que alguém pudesse fazê-lo. Hoje, sei que três pessoas me amaram verdadeiramente, destas três, desconfiei e magoei por assumirem seus sentimentos.

Hoje percebo que essa sou eu, sempre pronta a fugir no primeiro sinal de "paixonite", sempre o coração a acelerar e eu estrago com tudo, esta sou eu, prazer em conhecer. Não consigo sobrevier ao termo "eu gosto de você", não consigo acreditar, e se acontecer, não me diga, irá estragar tudo. Mas também sou daquelas que quando estou pronta para gostar pulo fora, não sei lidar com isso, só sei fugir.

Hoje, ao ouvir por outra boca percebi, você gostava de mim, você sempre me disse isso, nunca acreditei. Você tentou me alertar, nunca percebi, ele ocultava, ele proibia, ele sabia, ele controlava, ele amava, ele era obcecado, ele vigiava. Você deixou escapar o recado, mas não me informou o remetente, você era um deles, você veio disposto a me conhecer, mas retornou sem saber.

Eu não sou a garota que tem medo de más línguas. Eu não sou a garota que se esconde através das palavras. Eu não sou a garota que importa com status. Eu sou a garota que perdeu seus amigos para a sociedade. Eu sou a garota que perdeu as pessoas que gostava para adentrar a certos padrões idiotas.

Essa sou eu, ou quem eu sempre fui.
Desculpa se nunca sei como amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow Us @forwhatperola